METODOLOGIA





  • Método das reuniões



    Pontualidade. As reuniões vão começar à hora estipulada. As pessoas devem ter o cuidado de chegarem mais cedo para à hora marcada a reunião começar. Não haverá espera e tolerância.

    Todos somos importantes e imprescindíveis.

    Vamos procurar que as reuniões não sejam maçadoras e sem chegarmos a conclusões. É preciso capacidade de síntese e eficácia. As pessoas não podem ter a sensação que é uma perda de tempo e, que não vale a pena as horas despendidas nestas acções.

    Procurar sempre que possível fazer reuniões à tarde para permitir uma maior participação de mulheres. As reuniões à noite é um impeditivo para quem é mulher com as suas ocupações de mãe e outros afazeres.

    As reuniões serão tendencialmente de 1h30m, podendo haver, por vezes, excepções. As reuniões não se podem tornar cansativas e as pessoas não podem ir para uma reunião ouvir-se a si próprias, têm que ser interessantes, dinâmicas e produtivas.

    Sempre que houver uma reunião, há na sala uma banca, em que podem inscrever-se novos aderentes, para receber informações da plataforma por e-mail ou telemóvel. Não tem custos nem obrigações.

    Nesta plataforma as pessoas tratam-se pelo nome, sem títulos académicos: Dr., Eng., Arq., Prof. Dr., etc. É importante nesta plataforma tratar as pessoas pelo seu nome.

    Há tempo estipulado para falar para que o maior número de pessoas possa intervir.

    Cada pessoa pede a palavra, deve dizer o seu nome, se achar oportuno o que faz e onde vive, ajuda ao enquadramento da sua opinião. Tem um 1 minuto com direito a uma pergunta.

    É importante respeitarem este método, para que na reunião, o maior número de pessoas possa participar.





    Método da plataforma



    Nesta plataforma vamos utilizar a escrita pelo antigo Acordo Ortográfico, respeitando quem escreve pelo novo acordo. O lema é escrever como aprendemos nos bancos da Escola.

    O fantástico é descobrirmos o quanto nos unem as diferenças nos gostos e na diferença de interesses.

    Cada um tem a sua opinião e as suas próprias preocupações. A sociedade está configurada por pessoas que sentem, vivem e encaram a realidade de forma muito distinta.

    A plataforma é um projecto que poderá receber sugestões de alterações e emendas criadas pelos próprios aderentes a este projecto de candidatura.

    A finalidade desta plataforma é justamente empoderar o cidadão do conhecimento e das ferramentas de participação e transformação política.

    Como manter a unidade que garanta a ordem nesta plataforma?


    O filósofo alemão Peter Sloterdik diz que ao partilharmos receios e preocupações dos cidadãos, procuramos estar em grupo, quiçá porque sabemos que como indivíduos isolados não podemos encontrar uma solução a muitos desafios.


    Comparar

    A vida está cheia de nuances. Algo que se faça pode ser contado por diferentes pontos de vista. Não devemos pensar que a opinião que mais se parece com a nossa é a melhor.

    Duvidar

    Não dar nada por adquirido. É bom questionar as coisas. Ler sempre o que está nesta plataforma, procurar informar-se e ouvir alguém especialista. Ter cuidado com as noticias alarmantes e falsas.

    Mudar

    Temos o direito nesta caminhada, a mudar de opinião, reconhecer que nos enganamos, ou que perante argumentos nos convenceram a mudar de ideias. É importante sermos capazes de subscrever outras ideias e dar-lhes importância, apesar de não serem nossas.

    Desconectar

    De vez em quando necessitamos de nos desconectar da tecnologia, para sermos introspectivos e pensar.

    Pensemos em conjunto como podemos melhorar a realidade em Matosinhos. Geremos bom rol, participemos em debates construtivos nesta plataforma por Matosinhos.

    A revolução das redes sociais que supõe uma mudança de paradigma na comunicação. Vivemos numa época em que há uma “ditadura do imediato” e que o tempo passa a correr.

    O que nos propomos fazer é para 2021, mas é já amanhã.

    O fascínio é saber se vamos conseguir partindo para esta cruzada tão cedo, mas devidamente planificada.

    “Não há nada de errado com aqueles que não gostam de política, simplesmente serão governados por aqueles que gostam.”
    Platão




    Todos os textos desta plataforma não estão fechados, estão abertos a novas ideias e sugestões.
    Os conteúdos apresentados foram elaborados em Junho de 2018.






    Todos os conteúdos estão acessíveis ao público, para serem usados, partilhados, reutilizados, remisturados, tudo de forma legal e livremente desde que seja mencionado a sua fonte e autoria.
    Enquanto organização cívica, valorizamos a ideia de openness, de conectividade além-fronteiras e meios, e procuramos possibilitar a inovação numa era digital.